sim-city-ou-cities-skylines

SimCity ou Cities: Skylines? Qual é o melhor simulador?

Se você se interessa por simuladores de construção de cidades você já deve ter se perguntado sobre qual é o melhor: SimCity ou Cities: Skylines?

Quando minha família comprou o primeiro PC lá de casa nos anos 90, um Pentium de 166Mhz com 16Mb de RAM, eu comecei a descobrir o mundo dos jogos de PC. Entre os meus preferidos da época, o SimCity 2000 tinha um lugar de destaque. 

sim-city-exemplo

Fonte: SimCity 2000 | Imagem: TechTudo

Acostumado com os jogos do meu Super Nintendo, aquilo pra mim foi uma evolução enorme e desde aquele momento eu passei a ficar louco com todos os outros jogos da produtora Maxis.

SimCopter, por exemplo, fazia a dupla perfeita já que eu podia criar uma cidade no SimCity 2000 e sobrevoar por ela com vários helicópteros, vendo cada detalhe da minha cidade de um ângulo bem diferente.

Com o passar dos anos, a Maxis foi aprimorando e lançando outras versões do SimCity até sua última versão em 2013. Aguardada por milhões de fãs da série, inclusive eu, o jogo acabou ficando marcado por não entregar aquilo que os fãs esperavam e neste momento um “gap” de mercado se abriu. 

É aqui que seu concorrente direto entra em campo. Cities: Skylines, pode-se dizer, procura ser exatamente aquilo que os fãs esperavam do último SimCity. Mas será mesmo? 

Afinal, SimCity ou Cities: Skylines?

Qual deles é o melhor simulador de cidades que você poderá encontrar atualmente?

Para resolver esta questão faremos um comparativo entre os principais pontos que podem responder qual o melhor jogo de simulador de cidades, SimCity ou Cities: Skylines.

Qual o melhor simulador de cidades: SimCity ou Cities: Skylines?

O gênero de simuladores de construção de cidades, tem uma base de fãs muito dedicada, e é por isso que muitas pessoas ficaram irritadas quando o mais novo jogo do SimCity foi lançado da forma que foi. 

Durante o período em que os muitos dos problemas originais do jogo eram consertados, muitos fãs já haviam saltado para o Cities: Skylines. 

Leia também: Como ser um gamer profissional: 12 dicas para o sucesso

Então, para determinar qual é a melhor compra para os fãs, aqui está uma visão abrangente e atual sobre qual deles é a melhor compra. SimCity ou Cities: Skylines?

1. Simulação da cidade

Quando estamos falando sobre simulação, podemos dizer que o SimCity perdeu um pouco o que já foi um dia. Você pode não ter percebido se desistiu do jogo antes, como tantas pessoas, mas as regras que impulsionaram o jogo tiveram mais a ver com a diversão e progressão pela participação, do que com realmente simular o funcionamento de uma cidade. 

Era possível construir uma cidade totalmente residencial, sem bens para comprar, empregos para apoiar pessoas ou serviços municipais essenciais para sustentá-los. A cidade iria crescer de qualquer maneira até que você tivesse uma cidade inteira de pessoas:

  • desempregadas;
  • sem acesso a comida ou roupas;
  • vivendo misteriosamente em enormes prédios altos.

SimCity se gabou de que todo habitante foi simulado. Mas quando o jogo foi lançado os jogadores descobriram que não era bem assim. A simulação era bem superficial. Um “Sim” deixava a casa pela manhã e dirigia até chegar ao primeiro prédio com um emprego disponível. Então, quando chegava a hora de ir para casa, eles iam para a casa vazia mais próxima.

Cities: Skylines consegue cumprir as promessas fracassadas do SimCity.

No simulador, cada habitante tem um nome específico, uma família, um lugar para morar e (espera-se) um emprego. Eles vão à escola, escolhem o caminho da educação, encontram emprego e acabam morrendo de velhice. 

Você pode ampliar e seguir um único cidadão por meio de sua rotina. É uma simulação real onde as pessoas se mudam se a cidade é legal e eles fogem da cidade se você estragar tudo.

Ponto para Cities: Skylines.

Como você viu no vídeo acima, até mesmo o tráfego de uma cidade no Cities: Skylines, pode causar uma migração massiva de moradores em casos extremos. O planejamento do trânsito é, sem dúvida, um dos pontos que mais exigem planejamento e atenção dos jogadores. Para aprofundar no assunto, seguimos com o tópico abaixo. 

2. Simulação do Tráfego

O “pathfinding” no SimCity também não tem a qualidade que se espera de um jogo com tantos anos de experiência.

Os carros seguem uma lógica de “caminho mais curto” que ignora tudo sobre uma rota, exceto a distância percorrida. O que significava que os carros preferiam viajar até o destino em uma estrada de terra sem saída, em vez de uma estrada aberta de quatro pistas, se a estrada de terra fosse um pouquinho mais curta. 

Em outro jogo, esse tipo de “meu primeiro algoritmo de pathfinding” pode ser tolerável, mas em um jogo com tamanha história como SimCity, o gerenciamento de tráfego deveria ter sido levado mais a sério.

O tráfego em Cities: Skylines é, facilmente, a simulação de trânsito mais profunda e interessante que vi em um jogo. É profundo o suficiente para criar algo que raramente encontramos nos jogos: quebra-cabeças secundários

Em Cities: Skylines você encontrará, no trânsito de sua cidade, constantes desafios de como resolver problemas com engarrafamentos:

  • seja criando uma rotatória;
  • criando regras de tráfego pesado para determinadas zonas;
  • ou até mesmo excluindo ou adicionando semáforos. 

Os desafios são tão interessantes que existem canais no Youtube que recebem cidades de outros jogadores e criam soluções para o trânsito de seus seguidores. Assim como o canal do Biffa faz. Confere este vídeo:

Leia também: Como ser streamer: passo a passo para transmissão de jogos

O mais interessante aqui é que, assim como os moradores, todos esses veículos têm um propósito. Eles não são apenas tráfego gerado aleatoriamente. Você pode clicar em um veículo e ver o que ele está carregando e para onde. Se pertence a um habitante, você pode ver quem são e o que estão fazendo. 

Se o trânsito em sua cidade começar a se tornar um problema, a cidade pode e vai desmoronar de várias maneiras como vimos no primeiro vídeo desse artigo! Entretanto, além de uma migração massiva, problemas mais cotidianos são comuns aparecerem, por exemplo: com o trânsito parado o caminhão de lixo não vai conseguir transitar e coletar os resíduos dos moradores.

Ponto para Cities: Skylines.

3. Mods

Aparentemente, SimCity foi projetado para ser uma máquina de venda de DLC. Mods não são bem vindos ali e você não tem nenhum incentivo para usá-los mesmo com as mudanças em atualizações que o jogo recebeu depois de tantas críticas nesse sentido.

Me lembro que enquanto ainda jogava a EA ofereceu um “DLC” gratuito que era, basicamente, uma publicidade no jogo. Era uma estação de carregamento de carros elétricos que gerava felicidade e não usava eletricidade. Me lembro bem de não querer instalar e não entender o propósito com aquilo.

Por contraste, o Skylines suportou mods desde o primeiro dia. A lista é grande:

  • Novas construções
  • Novos mapas
  • Novas interseções 
  • Novas ferramentas de desenho de estradas
  • Mods para alterar o estilo de renderização
  • Mods para mudar a jogabilidade
  • Mods para tornar o jogo mais fácil ou mais difícil
  • E muito mais

Neste momento em que escrevo, existem mais de 187.000 itens na oficina da Steam que você pode baixar e ativar com um único clique e muitas vezes sem precisar sair do jogo.

Além de tudo isso você ainda pode criar o seu conteúdo e adicioná-lo à oficina da Steam.

Ponto para Cities: Skylines.

4. Jogabilidade e curva de aprendizado

Tanto SimCity ou Cities: Skylines tem boas jogabilidades. Eu senti que a curva de aprendizado foi menor em SimCity, talvez por já conhecer bem a franquia. 

Em Cities: Skylines você é mais exigido e pode ser que você fracasse com sua primeira cidade (aconteceu comigo). SimCity foi mais intuitivo e a jogabilidade inicial foi mais fluida. 

Ponto para SimCity

De qualquer forma existem muitos conteúdos na internet sobre como melhorar suas habilidades com Cities: Skylines, entre eles o post; Dicas Cities: Skylines | Como criar e gerenciar sua cidade”. Vale conferir!

5. Tamanho do mapa

Nós sempre queremos mais espaço para nossa cidade. E neste quesito, Cities: Skylines dá aos jogadores muito mais espaço para trabalhar do que SimCity. 

Cities: Skylines oferece aos jogadores 36 quilômetros quadrados de espaço para construir as cidades que quiserem, uma oferta colossal quando comparada aos 2 quilômetros quadrados oferecidos pelo SimCity.

sim-city-ou-cities-skylines-exemplo

Em qual deles você escolheria construir sua cidade? SimCity ou Cities: Skylines? Analisando esse tópico, a escolha fica fácil!

Ponto para Cities: Skylines.

O veredito final da pergunta Sim City ou Cities: Skylines

SimCity ou Cities: Skylines? Com apenas 1 ponto dos 5 para SimCity, podemos dizer que Cities: Skylines é um campeão indiscutível. E foi resultado do trabalho de apenas 13 pessoas. A EA recebe até hoje duras críticas pelo desenvolvimento do último SimCity. 

Até mesmo pequenos detalhes poderiam ter sido evitados pela EA, como exigir que o SimCity esteja em constante acesso à internet. Isso mesmo, você não poderá jogar se não estiver conectado aos servidores da EA, que por sinal mal funcionavam nos primeiros meses de lançamento do jogo, deixando milhares de usuários sem poder jogar.

Após todo o trabalho em cima do jogo a EA ainda fechou as portas da Maxis, punindo assim os produtores por erros que a própria EA cometeu. 

SimCity tem um nome importante e sua história nunca será apagada. Mas para o futuro, a marca terá um desafio enorme pela frente se quiser voltar a ser vista como referência do gênero. E você tem uma opinião diferente? SimCity ou Cities: Skylines? Conte nos comentários =D


Para jogar Sim City ou Cities: Slylines, você não precisa exatamente de um supercomputador, entretanto, alguns componentes de seu PC podem ser importantes para tornar sua experiência ainda melhor. Para isso, indicamos a leitura de “Como montar um PC gamer passo a passo: componentes, preços e impacto no desempenho”.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial